Publicado em 29/03/2019 às 13h45 | 138 visualizações | |

Saiba como ajudar as vítimas do ciclone em Moçambique

Foto: Exame (Denis Onyodi/Centro Climático da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho/Reuters)

 Foto: Exame (Denis Onyodi/Centro Climático da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho/Reuters)

São mais de 400 mortos e 1 milhão de crianças desabrigadas vítimas do ciclone Idai que atingiu o sudeste da África, principalmente Moçambique. A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta para novas enchentes.
 

Além de Moçambique, no Zimbábue e no Malaui também há centenas de pessoas ilhadas, sem água e sem comida. Ajudas humanitárias do mundo todo se mobiliza para dar assistência e tetar amenizar o risco de surto de cólera.


Para contribuir, entre em contato com alguma organização internacional ou entidades filantrópicas que estão recebendo ajuda. Confira algumas:


ONU: aceita doações para fornecer alimentação medicamentos e abrigo. 

Unicef: campanha de emergência para coletar novas doações para socorrer crianças desabrigadas. 

Médicos sem Fronteiras: reúne doações em dinheiro para arcar com equipamentos como filtro de transfusão, soro e purificadores de água. 

ActionAid – fundo de emergência recebe doações em dinheiro, no valor mínimo de R$ 35. A meta é arrecadar R$ 50 mil para as necessidades mais imediatas como água potável, alimentos, combustível e kits de higiene. 

Save the Children: coleta ajuda destinada a ajudar crianças. 

SOS Children’s Villages: faz campanha por doações para oferecer cuidados às crianças vítimas do ciclone. 

ASEM Mozambique: organização filantrópica sediada em Moçambique. 

Humanity & Inclusion: doações de alimentos, água e abrigo aos atingidos pelo ciclone. 

Caritas: aceita doações em dinheiro pela internet para custear alimentos, medicamentos, abrigo e itens de ajuda humanitária. 

Oxfam: tem o objetivo é ajudar 500 mil pessoas com água tratada e comida. 

 

Fonte: Catracalivre

Tags

sem tags

Comentários ()

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de De tudo um pouco